Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Sartori relata seus 41 anos de vida política e a gestão do Estado

Publicação:

Governador José Ivo Sartori no programa Governo e Comunidade
Governador José Ivo Sartori no programa Governo e Comunidade - Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

A primeira edição de 2018 do programa Governo e Comunidade teve como destaque a trajetória de José Ivo Sartori, desde seus primeiros passos na vida política, em Caxias do Sul, até os últimos três anos de gestão como governador do Rio Grande do Sul. “Aprendi, no meu tempo de estudo, que a única coisa que é permanente no mundo é a mudança. Então, a gente, com a idade que tiver, tem que estar sempre mudando. Sempre gostei de conviver, participar e me envolver, mas tudo isso sem alarde, sem demagogia e com simplicidade”, revelou. O programa é produzido pela Rádio Piratini e transmitido, neste sábado (6), por emissoras de rádio do interior do estado.

Em seu primeiro ano de gestão, em 2015, Sartori definiu como propósito governar com transparência. “Essa é uma marca do governo, da nossa equipe e nossa gente. A transparência e a verdade fazem parte do nosso compromisso. Tínhamos 29 secretarias e reduzimos para 17, e todos tiveram que dar conta de muitas responsabilidades, com alguns titulares dirigindo até três antigas pastas”, ressaltou.

O governador abordou, ainda, o desgaste diante do desafio de criar uma nova realidade para o Estado, com a execução de ações consideradas amargas, mas necessárias. “O que eu disse no período eleitoral continuo repetindo todos os dias: é preciso fazer o que precisa ser feito. Isso rende respeito, mas também desgaste. Ainda assim, a gente não tem que ter medo. É preciso modernizar o Estado e fazer as coisas direito”, concluiu.

41 anos de vida pública

Sartori nasceu em Farroupilha, na Serra, em 1948. Mais velho entre seis irmãos, cresceu trabalhando no campo. Desde cedo, interessou-se pelas causas coletivas, o que o levou a ser líder de movimentos estudantis e a combater a ditadura militar nos anos 1960. Aos 18 anos, e com o curso secundário completo, ingressou em um seminário em Caxias do Sul. Passou o ano de 1969 estudando Filosofia no Seminário Maior de Viamão e depois retornou a Caxias, onde concluiu os estudos na Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Nesse tempo, o governador contou que, ao lado do atual secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer (na época, presidente do DCE da Universidade Federal de Santa Maria), e do superintendente da Metroplan, Pedro Bisch Neto (então presidente do DCE da Universidade Federal do Rio Grande do Sul), contribuiu para o primeiro circuito universitário de Música Popular Brasileira, com a participação de Chico Buarque. “Somos de uma geração que abriu as portas para o processo democrático brasileiro”, comentou Sartori.

Após uma trajetória engajada, Sartori foi eleito, em 2014, com 3,8 milhões de votos (61,2% do total), e se tornou o 38º governador do Rio Grande do Sul desde o início da República. Mais detalhes sobre a vida política podem ser encontrados aqui.

Governo e Comunidade

Com duração de cinco minutos, o programa trata de temas que foram notícia durante a semana e dos principais assuntos envolvendo o governo do Estado. É gravado semanalmente na Rádio Web Piratini e veiculado aos sábados por emissoras de rádio gaúchas. A apresentação é da jornalista Nara Sarmento e a participação, na primeira edição do ano, foi do também jornalista Heron Vidal.

Texto: Letícia Bonato
Edição: Léa Aragón/ Secom

Secretaria de Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul